Reino Animal



Reino Animal
 
macacoO Reino Animal está incluído nas cinco divisões de reinos existes. São eles: Reino Monera (das bactérias e cianobactérias), Reino Plantae (plantas e algas multicelulares), Reino Protista ou Protoctista (protozoários e algas unicelulares), Reino Animalia ou Animal (animais) e Fungi (fungos). Seja qual for o sistema de classificação adotado, o importante é conhecer as principais categorias de seres vivos e as características que levam à sua inclusão em um ou em outro reino. 

O vírus é um caso à parte, pois não está incluído em nenhum dos cinco reinos. O motivo dessa exclusão é pelo fato de não apresentarem células (são acelulares), sendo que essas são as principais estruturas e a unidade fundamental de todos os outros seres vivos. Eles são constituídos por uma ou algumas moléculas de ácido nucleico, que pode ser o DNA ou o RNA, envoltas por moléculas de proteínas.

Também conhecido como Reino Animalia ou Metazoa, o Reino Animal é composto por seres vivos caracterizados por serem pluricelulares (possuem diversas células), heterotróficos (não produzem seu próprio alimento) e cujas células são capazes de formar tecidos biológico que respondem ao ambiente onde vivem.

Os animais, em sua maioria, possuem um plano corporal que adapta-se de acordo com a sua maturidade, com exceção dos que sofrem metamorfose, em que o plano corporal é estabelecido desde cedo, ainda quando se encontram em estágio de embriões, em sua ontogenia.

Esses seres vivos são estudados por uma ciência chamada zoologia. Tradicionalmente, esse ramo da ciência estudava não só os seres vivos que detinham as características acima descritas, mas também analisavam os protozoários. Porém, com um trabalho mais aprofundado de estudos filogenéticos, determinou-se que o grupo Protista estaria separado dos animais.

O termo “animal” é utilizado com frequência e coloquialmente para definir todos os animais diferentes dos humanos, esse termo é adequado para se referir, especificamente, ao reino. Raramente, esse tema é abordado para se referir aos animais não classificados como Metazoários. Originalmente, essa palavra deriva do latim 'anima', que significa fôlego vital. Ela entrou para os vocábulos da língua portuguesa através da palavra animalis, com o plural animalia.
 
peixe.jpg